• Caso de vaca-louca trará prejuízos de bilhões de dólares para os Estados Unidos

    24/12/2003

    Sete países, entre eles Japão – o maior comprador de carne norte-americana – proibiram nesta quarta-feira a importação de carne de Estados Unidos, depois da identificação de um possível caso da doença da vaca-louca em uma fazenda no estado de Washington, no noroeste do país.

    Coréia do Sul, o terceiro maior mercado de carne dos Estados Unidos, depois do México, e Rússia também impuseram proibições à importação de bovinos norte-americanos. As suspensões das compras podem custar bilhões de dólares à economia dos Estados Unidos.

    O país mais rico do mundo tem uma quota de exportação de 17.200 toneladas de carne congelada para a Rússia, cujas compras totais desse produto serão de 420.000 toneladas em 2004, segundo a agência Reuters.

    Também suspenderam suas compras Tailândia, Malásia, Taiwan e Austrália.
    Japão, o maior mercado do bife estadounidense, foi o primeiro país em reagir ao anúncio feito na terça feira à noite pela secretária de Agricultura norteamericana, Ann Veneman.

    O Departamento de Agricultura impôs quarentena na fazenda perto da localidade de Mabton, no estado de Washington, onde estava o bovino doente.

    Horas depois do anúncio norte-americano, o governo japonés deixou de emitir certificados de importação. Segundo a Federação de Exportacão de Carne de Estados Unidos, Japão comprou carne norte-americana por 843 milhões de dólares o ano passado.

    Coréia do Sul, o terceiro maior mercado, que comprou carne por ao redor de 610 milhões de dólares, suspendeu as inspeções de alfândega de bife norte-americano, o que, em efeito, impede seu ingresso no país.

    De acordo com o site de Internet da Federação de Exportação de Carne, 46% das exportações de carne em 2002 foi para o Japão e Coréia do Sul. Por sua vez, o mercado mexicano representou 28%.

    Outros grandes importadores asiáticos, como China, estudam a possibilidade de impor proibições de importação depois de que em Estados Unidos se detectou o primeiro caso de encefalopatía espongiforme bovina, o nome científico da doença que passou a conhecer-se como “doença da vaca louca”.

    Fonte: Agência Brasil